Bem-vindos!!!

welcome
bienvenu
bienvenido
bene accetto

domingo, 25 de setembro de 2011

Literatura evangélica tende a mostrar uma supermulher, afirma professora

Essa sobrecarga de tarefas tem feito com que muitas mulheres caiam em depressão por não dar conta de todos os novos papéis dados a ela pela sociedade moderna

Literatura evangélica tende a mostrar uma supermulher, afirma professora

A literatura feminina é um segmento que tem crescido não só no mercado secular como também no religioso, diversas obras lançadas reafirmam o conceito moderno de que no século 21 o papel da mulher é o de ser uma supermulher, assumindo compromissos em casa, com os filhos, no trabalho e até mesmo no ministério.

Mas apesar de ser um fator conquistado pela independência feminina, esses atributos geram muitas vezes um sentimento de insatisfação por não conseguirem cumprir com todos esses papeis. “Essa maneira de conceber o feminino tem sido um dos grandes problemas para a superação da dominação de gênero. A carga de culpa das mulheres por não corresponderem àquilo que é considerado ‘coisa de mulher’ é enorme”, declarou em entrevista para o Instituto Humanitas a professora Sandra Duarte de Souza, do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião, da Universidade Metodista de São Paulo.

Enquanto a literatura e até mesmo a sociedade cobram esse novo papel das mulheres, a maioria não consegue dar conta de todas essas atividades. “Não é a toa que, na atualidade, o índice de mulheres com depressão que se acham fracassadas é enorme”, afirmou a professora.

Sandra Duarte de Souza diz ainda que apesar das muitas conquistas das mulheres em vários campos da vida, a identidade delas continua sendo afirmada a partir do casamento, da maternidade e de todas as representações que envolvem essa condição. “O acúmulo de atribuições inviabiliza uma vida saudável”.

Para a professora metodista, as mulheres estão em crise por não conseguirem conciliar toda a carga simbólica que carregam e buscam na religião as respostas para seus conflitos internos. “A religião pode, pois, contribuir para a naturalização dessas representações quando as afirma como sagradas, mas também pode funcionar como desconstrutora de relações de dominação de gênero”, assinalou.

Fonte: Gospel Prime

Com informações ALC

quarta-feira, 27 de julho de 2011

O TESTEMUNHO DA DOR (DIVÓRCIO)


Ariovaldo Ramos escreve texto sobre seu divórcio


Quarta Capa - Meu texto para o livro, sobre o divórcio, de Virgínia Martin


O senhor quer se divorciar? Perguntou-me a juíza. O que deixava a situação ainda mais embaraçosa. Eu estava esperando por um juíz! Não, quem quer se divorciar é ela. Respondi!

O senhor leu os autos e está pronto para assinar o documento? Sim. Respondi, sem ênfase.

No fim, parece que era só disso que se tratava: assinar um documento.

Pronto! Meses de angústia, e de lágrimas, e de orações aparentemente não respondidas, como num passe de mágica, estariam resolvidos com uma assinatura! Eu estaria livre!

Mas quem disse que eu queria me ver livre do que quer que fosse?

Eu havia vivido mais de duas décadas só para isso. Com acertos, com erros, com pedidos e frases de perdão, eu vivi só para o casamento: todos os sins e todos os nãos que disse, os disse para continuar o casamento. Todo o processo de desmascaramento de minha imaturidade, e todo o processo doloroso de crescimento tinha como pivô o casamento.

Eu não queria me livrar disso... Eu não sabia mais viver sem isso!

Estava pronto para encaminhar a minha prole à vida, para viver a vida com quem, depois de muitas idas e vindas eu, realmente, queria viver.

O senhor já assinou? Ah! Sim. Está aqui. Respondi à voz que interrompia-me em meio a pensamentos em que eu tentava processar a minha dor.

Saí com aquele papel nas mãos, e aquele papel em minhas mãos era tudo o que eu conseguia sentir sem doer.

Não tinha idéia do que a estivesse acometendo. Não me importava! Ela quis o divórcio! Ela era a culpada!

Naquela altura eu não sabia que muita coisa iria mudar, e teria de mudar para que a esperança retomasse espaço em minha vida. A culpa seria repartida. Muita coisa que entendi resolvida por palavras ditas, ainda que com sinceridade, teriam de ser revistas por mim e em mim. Muita coisa que entendi ser de menor importância teria de ser revalorada. E muita dor que nunca entendi ter provocado teria de ser assumida.

O tempo passou! Superei! Não sem dor e não sem acabar por provocar dor em quem não tinha nada a ver com isso!

A Virgínia diz que é preferível estar no redemoinho do que no olho do furacão. Concordo! Mas do redemoinho a gente acaba por atingir gente que estava só assistindo ao tufão. E isso aumenta o lamento que a gente sabe que vai carregar.

Acalmou o meu coração! Mas se instalou um indisfarçavel medo.

Eu sou um pregador. Deus tem sido gracioso para comigo. As palavras que o Senhor tem me dito têm calado no coração de muitos irmãos e irmãs. E isso é um grande consolo. Mas, apesar disso, toda a vez que subo ao púlpito, que me é sagrado, sinto que, por mais aceito que eu seja, eu carrego um estigma, e não consigo tirar a dor de meus olhos, porque eu sei que eles estão certos, eu passei por algo que eles não querem passar e não sabem como isso pode acontecer com alguém que precisa estar no púlpito.

Pois é, minha amiga... Eu sei, eu sei!

Mas a roda tem de girar, e gira, e Deus, que ama, nos alenta e nos faz ver o sentido que transcende!

Parabéns! É isso! É preciso exorcizar tudo o que tenta nos roubar a identidade.

Muitos serão ajudados!

Fonte:
http://www.creio.com.br/2008/noticias01.asp?noticia=14628

sábado, 18 de junho de 2011

domingo, 5 de junho de 2011

HOMOFOBIA, BULLYING e RACISMO (é um perigo encontrar velhos amigos!)



“Outro dia estava no mercado quando vi no final do corredor um amigo da


época da escola, que não encontrava há séculos. Feliz com o reencontro
me aproximei já falando alto:
 
- Oswaldo, sua bichona! Quanto tempo!!!!
E fui com a mão estendida para cumprimentá-lo. Percebi que o Oswaldo me
reconheceu, mas antes mesmo que pudesse chegar perto dele só vi o meu
braço sendo algemado.
 
- Você vai pra delegacia! – Disse o policial que costuma frequentar o
mercado.
 
Eu sem entender nada perguntei:
- Mas o que que eu fiz?
- HOMOFOBIA! Bichona é pejorativo, o correto seria chamá-lo de grande
homosexual.
 
Nessa hora antes mesmo de eu me defender o Oswaldo interferiu tentando
argumentar:
- Que isso doutor, o quatro-olhos aí é meu amigo antigo de escola, a
gente se chama assim na camaradagem mesmo!!
- Ah, então você estudou vários anos com ele e sempre se trataram assim?
- Isso doutor, é coisa de criança!
 
E nessa hora o policial já emendou a outra ponta da algema no Oswaldo:
- Então você tá detido também.
 
Aí foi minha vez de intervir:
- Mas meu Deus, o que foi que ele fez?
- BULLYING! Te chamando de quatro-olhos por vários anos durante a escola.
 
Oswaldo então se desesperou:
- Que isso seu policial! A gente é amigo de infância! Tem amigo que eu
não perdi o contato até hoje. Vim aqui comprar umas carnes prum
churrasco com outro camarada que pode confirmar tudo!
 
E nessa hora eu vi o Jairzinho Pé-de-Pato chegando perto da gente com 2
quilos de alcatra na mão. Eu já vendo o circo armado nem mencionei o
Pé-de-Pato pra não piorar as coisas, mas ele sem entender nada ao ver o
Oswaldo algemado já chegou falando:
- Que negócio é esse Negão, que foi que tu aprontou aí?
 
E aí não teve jeito, foram os três parar na delegacia e hoje estamos
respondendo processo por HOMOFOBIA, BULLYING e RACISMO.”
 
Nos dias de hoje é um perigo encontrar velhos amigos

Recebi este texto via email da minha amiga Marta.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Marcha para Jesus reúne 150 mil pessoas em Curitiba


BY ADMINISTRADOR DO BLOG

Participantes protestaram contra a PL 122 e a distribuição do Kit Gay pelo MEC

(Bem Paraná) “O governador Beto Richa participou neste sábado (21) da 17ª edição da Marcha para Jesus 2011. O tema do evento foi – Somos um em Cristo – e reuniu mais de 150 mil pessoas de 300 denominações evangélicas no Centro Cívico de Curitiba. Richa disse que a marcha é uma grande celebração da liberdade religiosa do país e reafirmou a importante função social das igrejas cristãs na reestruturação familiar”.

Segundo o Folha On Line, os participantes (foto) ‘também realizaram abaixo-assinado contra o kit (gay) e o projeto de lei que criminaliza a homofobia (ou lei da mordaça, o PL 122)’. “Estamos manifestando nosso apoio à família, aos valores da família”, diz o pastor Cirino Ferro, bispo da igreja Sara Nossa Terra e presidente do Comep (Conselho de Ministros Evangélicos do Paraná).

domingo, 8 de maio de 2011

RECEITA PARA SAÚDE ESPIRITUAL


Texto: III João 2

Introdução

1. Em III João 2, João expressa sua preocupação por Gaio "bem-estar físico...

a. Está implícito o status da excelente saúde espiritual de Gaio

b. E a nossa saúde espiritual? Como está?

2. Vitalidade e força espiritual são alcançadas somente através do esforço...

a. Assim como a saúde física requer uma abordagem proativa para o bem-estar

b. Qual é a necessidade de manter um bom nível de saúde espiritual?

3. Embora eu não seja medico ou especialista...

a. Vamos dar uma olhada no Grande Médico da Bíblia Sagrada

b. Para ver se não podemos chegar a uma "Receita para a saúde espiritual”

Tanto a saúde física como a espiritual exige...
I. Um sistema imunológico forte

A. Para evitar doenças...

1. Sem um sistema imunológico saudável, ameaças relativamente pequena pode ser mortal.

2. Espiritualmente, o quão forte é a nossa capacidade de resistir a ameaças como:

a. Tentação?

b. Falso ensino?

c. Perseguição?

B. Para enfrentar o inevitável...

1. Tentação e dificuldades espirituais são inevitáveis

a. Nós não podemos viver em uma bolha

b. Sair do mundo para evitar qualquer contato com a tentação não é possível - João 17:15 - I Coríntios 5:9,10 - 1 João 5:18

2. Espiritualmente falando, temos que construir a nossa resistência – Tiago 4:7

C. Com um forte sistema imunológico...

1. Seremos capazes de tomar cuidado, para não cairmos - I Coríntios 10:12

2. Nós seremos capazes de viver prudentemente - Efésios 5:15-17

3. Seremos capazes de resistir às ciladas do diabo - Efésios 6: 10,11

O que contribui para um sistema imunológico forte é...
II. O exercício regular.

A. Nós crescemos somente quando estamos ativos...

1. Isto é verdade tanto espiritual como físico

2. Existe o perigo de tornar-se espiritualmente "Indolentes" - Hebreus 6:11,12

B. A necessidade da atividade espiritual...

1. Nós fomos criados para andar em boas obras – Efésios 2:10

a. Há trabalho a ser feito - Tito 3:8,14

b. Fomos salvos para servir - Mateus 20:27,28

2. Cada um de nós individualmente tem trabalho a fazer - 1 Coríntios 12:6,7,18 - 2 Timóteo 2:20,21

a. Cada um de nós precisa exercitar-se na piedade - 1 Timóteo 4:7,8

b. Devemos trabalhar enquanto há tempo e oportunidade – Gálatas 6:9 - João 9:4

c. Podemos trabalhar de forma mais eficaz no âmbito da congregação local!

1) Cumprir os papéis necessários em edificação, evangelismo benevolência.

2) Como trabalho pessoal, aulas da Bíblia, ministrando aos doentes.

Embora haja muito trabalho a fazer, e o trabalho é favorável à saúde espiritual, assim também é preciso...
III. Descansos periódicos.

A. Energias e recursos precisam de recarga...

1. Quando muito trabalho produtivo foi feito, precisamos de rejuvenescimento para continuar.

a. Temos que parar e afiar a serra

b. Caso contrário, ficaremos exaustos, e sofreremos um "burnout" (explodir).

2. Os períodos de retiro caracterizaram o ministério do Senhor - Marcos 6:30-31

a. Somos feitos de tal forma que precisamos de algum tempo de inatividade

b. Há um valor na solidão periódica, onde podemos meditar refletir, descansar.

B. Nós funcionamos melhor alternando trabalho e descanso...

1. Espiritualmente, como também fisicamente, o Senhor nos projetou para melhor função dentro do ciclo de ciclos e as estações que se alternam entre o trabalho e o descanso.

2. O próprio Senhor tirou tempo para estar a sós, e orar - Marcos 1:35; Lucas 5:16

C. Descanso espiritual não significa não fazer nada...

1. Significa fazer algo diferente que irá atualizar e restaurar a nossa energia para o trabalho

2. O descanso espiritual permite tempo para a oração silenciosa e estudo da Bíblia

a. Liberando a ansiedade e desfrutando da paz de Cristo - Filipenses 4:6-7

b. Alimentando nossas mentes com as coisas de virtude e de boa fama - Filipenses 4:8-9

Seja qual for o conteúdo de nossas atividades habituais, nós simplesmente não podemos permanecer espiritualmente fortes, sem períodos significativos de descanso. Por fim, não vamos deixar de mencionar a importância de...
IV. Uma dieta saudável.

A. Fornecer alimento espiritual...

1. Nós não vivemos só de pão, mas pela Palavra de Deus - Mateus 4:4

2. As palavras do Senhor são as palavras de vida - João 6:63,68

3. Nós crescemos em virtude de o leite puro da palavra - 1 Pedro 2:2-3

B. Evitar “Junk food” espiritual...

1. A Bíblia se refere ao que é a "sã doutrina" (literalmente, o ensino saudável) – Tito 2:1

2. Existe também o que se opõe a "sã doutrina"

a. Qualquer coisa que ensina contrário ao evangelho - 1 Timóteo 1:9-11

b. Que podem atrair pessoas com "comichão nos ouvidos" - II Timóteo 4:2-4

- Dieta saudável envolve tanto a assimilação de alimentos nutritivos, como evitar substâncias tóxicas!
Conclusão

1. A "Receita para a saúde espiritual" é simples...

a. Uma dieta saudável

b. Descanso periódico

c. O exercício regular

- Que, juntos, constrói um forte sistema imunológico.

2. Se seguirmos esta receita, a nossa saúde espiritual e o progresso será evidente - 1 Timóteo 4:11-16

a. Salvando não só a nós

b. Mas abençoando os que nos rodeiam, bem como (contagiando-os com a boa saúde espiritual!).

Se não estamos espiritualmente saudáveis como deveríamos estar, devemos seguir a "Receita para a Saúde espiritual" e seguir o Grande Médico. Se somos dominados pela doença do pecado, então devemos olhar para Aquele que oferece a cura espiritual e a renovação.

Pr. Aldenir Araújo


http://opregadorfiel.blogspot.com

segunda-feira, 2 de maio de 2011

sábado, 23 de abril de 2011

ESCOLHA CHOCOLATE!


No mês mais doce do ano, aprenda a ser feliz com o que você já tem.
By Josephine Brouard

O que dizer a quem não para de se queixar? Há quem seja viciado nos próprios problemas, quem adore culpar o marido, o chefe ou a sogra por todas as dificuldades. Mas há outros que preferem ir em frente. Para estes, proponho a estratégia que chamo de “escolher chocolate”. Aprendi isso anos atrás, num curso de autoaprimoramento, e ainda uso regularmente, porque funciona mesmo.
Imagine que você tem 6 anos e, toda vez que visita a sua avó, ela lhe oferece sorvete. É claro que você aceita, e ela lhe traz o único sabor que tem em casa: chocolate. Só que você é uma criança esquisita que não gosta de sorvete de chocolate e adoraria que a vovó oferecesse qualquer outro sabor, menos chocolate. Mas é só o que há na casa da dela. O que fazer?
Você poderia explicar com educação que não gosta de chocolate (e rezar para no futuro a vovó comprar outros sabores para a netinha predileta); ou comer o chocolate e ferver de raiva em silêncio; ou então “escolher chocolate”.
Em essência, escolher chocolate é escolher o que temos. Não o que queremos, nem o que gostaríamos de ter. E com “escolher” quero dizer escolher mesmo, embora pareça não haver opções.
Vejamos os relacionamentos: quem se parece comigo passa por ciclos de amor e ódio pelo parceiro. Às vezes, ficamos tanto tempo num relacionamento e nos acostumamos tanto a insistir nos defeitos do outro, que deixamos de ver por que, no princípio, gostamos daquela pessoa.
É a mesma coisa quando esquecemos, de forma conveniente, o que nos atraiu para um emprego, ou nos fez ficar amigos de alguém, ou insistir numa vocação. É preciso ficar atento para que se concentrar nos defeitos dos outros não vire hábito, a ponto de perdermos totalmente de vista os motivos que nos levaram a embarcar naquele bonde.
Toda vez que me falam de homens que traem as parceiras, em silêncio agradeço às estrelas não ter me casado com um conquistador. E fico ainda mais apaixonada pelo meu marido sempre que as minhas amigas se queixam do ronco dos delas, e prometo me tornar uma daquelas românticas que inventam cerimônias de confirmação para repetir os votos de amor na doença e na saúde.
“Escolher chocolate” é muito parecido com uma cerimônia de confirmação. É dizer ao mundo que você fez determinada escolha e que continua escolhendo a mesma coisa com alegria.
O segredo de “escolher chocolate” é saber com clareza se conseguimos ou não conviver com algo. A indecisão é péssima, e a melhor maneira de sair do sofrimento é reexaminar o que nos levou a fazer a escolha inicial. Esse é um modo útil de identificar se algo mudou – e o que foi.
Na psicoterapia, os pacientes são estimulados a examinar a sua angústia em cada situação, para ter clareza das opções que existem na vida e, se possível, transformar essas situações indesejáveis.
Então, por que não fazer o mesmo? Da próxima vez que se olhar no espelho e sentir a frustração de querer algo que não tem, tente ver com clareza. Acha mesmo que seria mais feliz em outro emprego? Com outro corpo, outro rosto? Quer realmente creme? Ou, sinceramente, será que não consegue aprender a ser feliz com o sabor que já tem?
Sugiro que dê ouvidos à sua voz interior; nunca se sabe, pode haver uma grande descoberta pessoal.

Algumas coisas que o coelhinho da Páscoa não vai lhe contar:

Cá entre nós, eu não nasci ontem. A primeira referência escrita à minha existência data de 1678. Foi redigida por Georg Franck von Franckenau, professor de medicina de Heidelberg.
Como me puseram para entregar ovos de Páscoa? Sinto muito, não faço ideia. Ninguém sabe com certeza.
Veja bem, existe um monte de teorias. Uma delas tem a ver com as datas. A Páscoa sempre cai no primeiro domingo depois da Lua cheia que vier após o equinócio de primavera. É comum associar as lebres e coelhos à Lua. A nossa espécie também é um símbolo de fertilidade, e talvez isso tenha algo a ver com o caso.
Hoje, sou aceito quase universalmente como o animal da Páscoa. Mas, no passado, tive de me impor a concorrentes como a galinha, a cegonha e o cuco. Em algumas regiões, foram eles que começaram a distribuir ovos.
Em alguns países (principalmente na França), ainda há quem acredite que os sinos das igrejas trazem os ovos de Páscoa. Dizem que os sinos voam até Roma na sexta-feira da Paixão e voltam no domingo de Páscoa. Distribuem os ovos no caminho de volta. Até pode ser! No Brasil, o almoço com toda a família, no domingo, é garantia de iguarias deliciosas e preparadas especialmente para a data. Tudo para acompanhar os ovos de chocolate que a garotada adora – e que eu entrego sempre na data certa!
Aliás, todo mundo tem uma quedinha por este tal chocolate. Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Chocolate, Cacau, Balas e Derivados (Abicab), o Brasil é o quarto maior produtor de chocolates no mundo, superado apenas pelos Estados Unidos, Alemanha e Inglaterra.
Alguns membros da minha família são considerados pragas; outros estão ameaçados de extinção. Os tapitis, ou coelhos-brasileiros (Sylvilagus brasiliensis), estão cada vez mais raros por causa do desmatamento em seu hábitat. E aí, quem vai entregar os ovos se nós desaparecermos?
ASC
Fonte: Revista Seleções

sexta-feira, 8 de abril de 2011

BAJULADOR



"Ele não é o chato, mas tem um perfil irmão gêmeo do chato, tem o nome científico de 'bajulatorius hominis', raiz latina para denominar o também conhecido vulgarmente por bajulador.

O bajulador é um hermafrodita, um assexuado político, o seu prazer, o seu orgasmo é puxar saco, adular.

Vive em permanente estado de rastejamento, mas em hipótese alguma utiliza o desconfiômetro. Você nunca encontrará um bajulador com opinião, pois o seu cérebro apresenta 99% de seu espaço ocupado não por neurônios, mas sim com uma composição orgânica gelatinosa por mim denominada de 'cerebrus vulgaris ventoso'.

Em situações de conflitos, o bajulador dá razão para todo mundo; entre opinar e se suicidar, o bajulador opta pelo suicídio.

Época de campanha política é um terreno fértil para a bajulação. Tem bajulador com surtos de baba tal qual uma vaca com aftosa quando ouve um discurso político.

Em tempos de crise econômica, avulta o bajulador, pois nunca o emprego valeu tanto e, como é fácil perdê-lo, por um momento de raiva, de ira, quando você gostaria de dar um tabefe no seu superior e pensa dez vezes antes de tomar aquela decisão que pode colocar a corda no pescoço, ou melhor, ser despedido do trabalho. (...)

Difícil também é suportar a ira dos patrões nesses tempos em que o caixa está sempre no vermelho. Nessas horas vê-se o quanto o bajulador precisa rastejar para extrair um sorriso do patrão.

O bajulado tem seu ego sempre massageado, enquanto que o bajulador tem a sua auto-estima a um palmo daquele lugar. Mais uma vez a relação capital e trabalho se manifesta, portanto deve-se rezar todos os dias um Pai Nosso e um Ato de Contrição a essa categoria que nunca pode ter opinião, que não exercita a massa cinzenta, tudo para não desagradar seu superior."

(Crônica de Diogo Guerra - JornalContexto.com.br)

Alan Brizotti assevera que "o bajulador projeta conquistas à base de elogios e cinismo. Ele sabe que de outra forma jamais teria sucesso, pois é incompetente, fraco, apela ao sentimentalismo porque sabe que não possui o caráter necessário para o confronto. Ele aplaude os erros de seu alvo, assina todas as promissórias da culpa, é o perfeito "laranja", o testa-de-ferro, o puxa-saco, o filhote do trono".

my comment...

Quem nunca precisou bajular ao superior que atire a primeira pedra; Quem falaria em uma reunião que não concorda com o salário que ganha, com as condições de trabalho, que não sente-se valorizado, que o chefe é um mala, que o plano de cargos e salários não funciona, que não gosta da atual diretoria e blá,blá,blá, a lista é grande. A gente simplesmente ouve tudo, abaixa a cabeça, comenta com colegas nos corredores, mas não tem coragem de falar para quem merecia ouvir, muito pelo contrário, saímos da reunião, voltamos aos nossos deveres normalmente e se por acaso encontramos o chefe, batemos nas costas, apertamos as mãos e ele nos dá outra ordem e respondemos: sim Senhor logo estará em sua mesa!

domingo, 27 de março de 2011

Parabéns a você, Requião!


Da coluna Radar, de Lauro Jardim, na revista Veja:

O gentleman Requião
Roberto Requião é um cavalheiro. O ex-governador paranaense tem divertido algumas rodinhas de senadores contando sua resposta a um telefonema de feliz aniversário que recebeu de Dilma Rousseff no início do mês. Na verdade, quem ligou para dar os parabéns Requião em seu nome foi a ajudante de ordens Ester Homsani. Sabe qual foi a reação do senador conhecido por sua educação suiça? No dia seguinte, enviou e-mail a Dilma agradecendo a gentileza. Mas não perdeu a oportunidade de demonstrar seus modos refinados: mandou seu motorista assinar a correspondência.

Fonte:
http://blogdajoice.com/joice/?p=26317

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

FALECEU PASTOR JOSÉ PIMENTEL DE CARVALHO!


Morreu na manhã de hoje (24), aos 95 anos, o pastor José Pimentel de Carvalho, líder da Assembleia de Deus em Curitiba (PR) e um dos grandes nomes das Assembleias de Deus no Brasil, tendo, inclusive, presidido a Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB), órgão máximo da denominação no país, nos anos 60, 70 e 80.

A vida do pastor José Pimentel de Carvalho, que nasceu em 8 de fevereiro de 1916, sempre esteve ligada ao ensino da Palavra de Deus. Quando se converteu, aos 14 anos, foi incumbido de ensinar a Bíblia Sagrada para os demais, por ser a única pessoa na sua congregação que sabia ler.

Ele foi consagrado pastor em 18 de maio de 1945. Pastor Pimentel chefiou o Departamento de Escola Dominical da CPAD por oito anos, e foi responsável pela criação das primeiras lições bíblicas para crianças.

Presidiu a Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB) em seis mandatos e a presidência da Convenção das Igrejas Evangélicas Assembleias de Deus do Estado do Paraná (Cieadep) por vários mandatos, além de ter fundado o Instituto Bíblico das Assembleias de Deus no Paraná e a Associação Educacional do Paraná.

Durante um culto realizado em uma fazenda na cidade onde morava, quando o então adolescente José Pimentel era mais uma vez o pregador da noite, ele lia o capítulo 25 do Evangelho de Mateus enquanto, do lado de fora, uma turba mandada pelo fazendeiro, que se opunha aos pentecostais, ficou a observá-lo.

Pastor Pimentel casou em 24 de maio de 1938 com Rosa Maria da Conceição (já falecida), com quem teve 9 filhos. No Rio de Janeiro, pastoreou as ADs em Cordovil e Penha, ambas na zona norte da capital fluminense. Liderou ainda a AD em Cabuçu, Itaboraí, no interior do Estado.

Em 1962, a convite do pastor Agenor Alves de Oliveira, assumiu a presidência da AD em Curitiba (PR). Presidiu a CGADB de 1964 a 1966, de 1973 a 1975, de 1975 a 1977, em 1977 mais uma vez, de 1981 a 1983 e de 1985 a 1987. Chegou ainda a ser secretário da CGADB por oito anos consecutivos. Desde 2006, é presidente de honra da Convenção das ADs no Paraná (Cieadep). Ele é também autor de dois hinos da Harpa Cristã, hinário oficial da denominação: os hinos 541 (“Calvário, Revelação do Amor”) e 620 (“Na Jornada para o Céu”).

Pimentel termina a sua carreira com milhares de vidas conquistadas para Jesus, um ministério aprovado por Deus, 81 anos de vida com Jesus e 66 anos de profícuo ministério pastoral. Como Paulo, pode dizer: “Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé; espera-me agora a coroa de justiça que receberei das mãos do meu Senhor”.

Fonte: CPAD News
Via: www.guiame.com.br

Pr. Pimentel, sua vida foi um exemplo de homem de Deus, homem de caráter e de boa conduta . Louvo a Deus que me deu o privilégio de conhece-lo bem de perto. Trabalhei na Administração da IEADC de 1989 a 2010, tanto na contabilidade, como no RH, gostei muito de estar ali. O Pr. Pimentel tinha o cuidado além de Pastoral, também de um excelente Administrador. Tem pessoas que para falar delas as palavras são poucas, pois deixam boas marcas. É muita saudade, e a sua falta para a Igreja de Curitiba será grande. Agora resta-nos continuar a jornada até o Senhor Jesus nos chamar. "Bem-aventurados os mortos que, desde agora, morrem no Senhor, sim, diz a Escritura, para que descansem dos seus trabalhos e as suas obras os sigam" (Apocalipse 14:13)

sábado, 19 de fevereiro de 2011

VIVENDO UM NOVO TEMPO!




Meu Deus quanta mudança em minha vida, desde out/2010 não estou mais trabalhando fora, pensei que ficaria apenas me dedicando a familia, mas, fui convidada para trabalhar com as irmãs do Círculo de Oração, assim tenho que pregar, ensinar, como é difícil, só na dependência do Pai!

A minha casa está sendo construída, outra benção,Deus tem nos abençoado, agora é viver este novo tempo, há muitas barreiras para vencer, muitos vitórias para alcançar, lutar, lutar e vencer em Cristo!







DEUS ESTÁ ME ENSINANDO

Deus está me preparando
Para um novo tempo
Deus está me ensinando
A viver pra Ele cada momento
E a tribulação só produz
Em mim paciência
E a solidão nunca vai me roubar
A certeza da sua presença.

Deus está me ensinando
A viver
Deus está me ensinando
A sonhar
Deus está me preparando
Para ver
Todas as promessas
Que eu vou conquistar
Deus está me ensinando
A obedecer
Deus está me ensinando
A amar
E enquanto eu espero a minha benção
Deus está me ensinando a adorar
Me ensinando
Deus está me ensinando a adorar.

No dilúvio
No êxodo
Na prisão
Na pobreza
Na escassez
Na seca do sertão
No calor do deserto
No mar que foi aberto
Naquele projeto
Que nunca deu certo
Nos enlutados que choram seus mortos
Nos escombros de um terremoto
Nas ruínas de um muro caído
No choro da mãe
Que perdeu o seu filho querido
Nos grito de pavor
No silêncio da dor
Nos currais do palácio
Nos hinos de louvor
Na cova dos leões
Na morte de cruz
Nas gotas de sangue
Que verteu Jesus
Nas tribulações
E nas perseguições
Nas notas de muitas e muitas
E muitas e muitas canções

Me ensinando
Deus está me ensinando a adorar.

Eyshila

Lista dos Deputados Evangélicos que votaram contra salário mínimo mais justo




Por Hermes C. Fernandes


"Aquele, pois, que sabe o bem que deve fazer e não o faz comete pecado." Tiago 4:17

"Até quando defendereis os injustos, e tomareis partido ao lado dos ímpios? Defendei a causa do fraco e do órfão; protegei os direitos do pobre e do oprimido. Livrai o fraco e o necessitado; tirai-os das mãos dos ímpios. Eles nada sabe, e nada entendem. Andam em trevas." Salmos 82:2-5a


Abaixo segue a lista com os nomes dos parlamentares evangélicos que preferiram ser fiéis à orientação partidária, a serem fiéis aos princípios de justiça preconizados no Evangelho de Jesus, votando contra um salário mais digno para o trabalhador brasileiro. A questão é: eles são deputados cristãos, ou cristãos deputados? Porque se forem cristãos deputados, devem mais lealdade a Cristo e ao povo do que ao partido. O partido lhes deu a legenda, mas foi o povo que lhes confiou o voto. Eis a lista:

1. Anderson Ferreira
2. André Zacharow
3. Aguinaldo Ribeiro
4. Antonio Bulhões
5. Anthony Garotinho
6. Antônia Lúcia
7. Aureo
8. Benedita da Silva
9. Cleber Verde
10. Dr. Grilo
11. Edinho Araújo
12. Edmar Arruda
13. Edivaldo Holanda Junior
14. Eduardo Cunha
15. Erivelton Santana
16. Fátima Pelaes
17. Filipe Pereira
18. George Hilton
19. Heleno Silva
20. Íris de Araújo
21. Jefferson Campos
22. Jhonatan de Jesus
23. Josué Bengtson
24. Laercio Oliveira
25. Lauriete
26. Leonardo Quintão
27. Liliam Sá
28. Lincoln Portela
29. Lourival Mendes
30. Manato
31. Marcelo Aguiar
32. Mário de Oliveira
33. Márcio Marinho
34. Missionário José Olimpio
35. Neilton Mulim
36. Nilton Capixaba
37. Otoniel Lima
38. Oziel Oliveira
39. Pastor Eurico
40. Pastor Marco Feliciano
41. Paulo Freire
42. Professor Setimo
43. Ronaldo Fonseca
44. Ronaldo Nogueira
45. Sérgio Brito
46. Sueli Vidigal
47. Silas Câmara
48. Sabino Castelo Branco
49. Hidekazu Tayama
50. Vitor Paulo
51. Walter Tosta
52. Walney Rocha
53. Washington Reis
54. Zé Vieira
55. Zequinha Marinho

Para sermos justos, oferecemos também a seguir a lista dos parlamentares evangélicos cujos votos foram favoráveis à emenda que concedia o aumento maior do o oferecido pelo governo.
  1. Andreia Zito
  2. Arolde de Oliveira
  3. Bruna Furlan
  4. Fernando Francischini
  5. Henrique Afonso
  6. João Campos
  7. Jorge Tadeu Mudalen
  8. Onyx Lorenzon
  9. Romero Rodrigues
  10. Ruy Carneiro
  11. Vaz de Lima
Abstiveram-se de votar: Lindomar Garçon e pastor Roberto de Lucena

Sem comentários viu, se eu for dar vazão a minha indignação vou escrever o que posso arrepender-me depois, deixo o julgamento pra Deus. Trabalhei por aprox. 19 anos na Administração de uma Igreja evangélica e vi e ouvi coisas que com certeza não condizem com os servos de Deus, refiro-me em época eleitoral, aff... Ah, o que eu votei está em 2° lugar nesta lista....